Ford Fiesta Street 1.0 2003
O Fiesta mais despojado agrada por seu desempenho.

 

 

reportagem, fotos e testes realizados por Mark S., Editor de Testes FordHP

Graças ao baixo custo de manutenção e à durabilidade do conjunto do Fiesta Street, os grandes frotistas passaram a necessitar de uma versão mais básica do que a Ford estava disposta a oferecer. Uma versão onde os pequenos ítens de luxo pudessem ficar de lado para baratear ao máximo o custo do carro. Imagine por exemplo a compra de 50 carros: um desconto de R$ 100 em cada um geraria uma economia de R$ 5000,00 - nada desprezível.

Agradecemos aqui o Alexandre, do ZetecClub por ceder o carro para nosso teste.

 

Exterior:

Logo a primeira vista se percebe a proposta do carro. A ausência de itens como pára-choques pintados e calotas causam impacto visual imediato. Também estão ausentes os frisos laterais nas portas e a grade dianteira com pintura de moldura, que foi substituída pela grade da Pick-up Courier.

Ainda assim, com toda essa redução de custos, ainda temos alguns itens que o deixam a frente da concorrência. Os faróis são de superfície complexa, com lente de policarbonato, as laterais apresentam repetidores de luzes de direção ativos e os retrovisores apresentam lentes convexas e tamanhos semelhantes. 


.

.

.

rodas com calota "hub cap"
.

pára-choques sem pintura e grade de Courier

Interior:

Equipamentos:

Aqui o Fiesta Street, apesar do aspecto espartano, se saiu muito bem. Ele trás itens que a maioria de seus concorrentes não trás, confira-os nas fotos abaixo:


tomada 12 Volts

painel com temperatura

para sol com espelho

controle interno dos
retrovisores

console central
.

Os itens acima apresentados, geralmente não aparecem na concorrência. O Fiesta Street tem disponível itens como Tomada de 12V, painel de instrumentos com hodômetro digital (total e parcial) e mostrador da temperatura da água, para-sol do passageiro com espelho, controle interno dos retrovisores e console central com cinzeiro.

A decepção fica por conta do revestimento das portas, apesar de não ser parcial como no palio e no Ka, ele é totalmente de plástico.

Painel e console:


- O painel é simples e de fácil leitura. Possui luzes espia ao redor dos instrumentos. A iluminação, de cor verde, é direta e eficiente. O hodômetro oferece leitura parcial e total, ambas digitais. As informações contidas no painel são: Velocidade, temperatura da água e nível do combustível.
- O Console é de bom material, o mesmo das versões superiores e seus comandos estão muito bem posicionados, são de acionamento simples e prático.
   

Espaço e Ergonomia:

Comentando na seqüência, vamos começar pelo espaço. Como todo Fiesta da geração Mk5  (a anterior à do Novo Fiesta) o espaço interno é apenas razoável, principalmente para os passageiros que viajam atrás. Motoristas com dimensões "avantajadas", tanto em altura quanto largura, tem dificuldade em se adaptar ao carro. O porta-malas é bem projetado e acomoda bem os diversos tipos de mala. O estepe fica localizado sob o mesmo e é liberado por uma argola interna. Ótimo recurso usado pela Ford.

A ergonomia é muito boa, os bancos apresentam apoios laterais firmes e bem dimensionados. Os pedais tem boa distância entre si e existe um falso pedal para repouso do pé direito em caso de longos períodos sem trocas de marcha. As alavancas do painel são bem posicionadas e o câmbio é macio e preciso. 

Ainda sobre a ergonomia, é bom ressaltar a ótima visibilidade proporcionada pelos veículo, com vidros grandes e colunas pequenas. Os retrovisores são convexos e apresentam ótima visibilidade.

Notas do Editor:

Apesar do apelo, o veículo não é básico de tudo e oferece ítens de conveniência bastante úteis. O desempenho é brilhante. Passa com louvor no teste.

 

 

Avaliações FORD HP - Início

www.fordhp.com.br