Ford Fiesta 1.3 95

    Sucesso de vendas e líder de mercado em diversos países europeus, o Fiesta inexplicavelmente estava fora do mercado e dos planos da Ford do Brasil.

    Era estranho um fato desses, já que a montadora mais antiga do país penava por não ter um automóvel no mais atraente filão do nosso mercado, o dos veículos pequenos. A teimosia da Ford era representada pela presença do Ford Escort Hobby, um bom veículo, mas totalmente impróprio para a faixa a que se propunha.

    Acordando para a realidade, a montadora decide finalmente em 1995 se fazer presente de maneira mais adequada, oferecendo, ainda que importado da Espanha, o Ford Fiesta.

    O pequeno Ford estreou no país exibindo aqui as virtudes que lhe fizeram o famoso best seller europeu. Um veículo bem acabado, com o padrão Ford de conforto e dirigibilidade, além de um design harmonioso. O motor 1.3 cm³, com 60 CV, bem apropriado ao porte do Fiesta, se caracterizava pela agilidade e economia, item onde se mostrava bastante sedutor, já que chegava a fazer 17Km/l de gasolina. E tudo isso por um preço justo.

    Alguns detalhes chamavam atenção. Internamente o acabamento geral era de nível muito bom, os plásticos utilizados de boa qualidade, agradáveis ao toque e bem superiores aos concorrentes, comandos bem dispostos e espaço suficiente para acomodar cinco pessoas sem contorcionismos. A retirada do estepe era fácil, esse estava posicionado em uma bandeja externa abaixo do porta-malas. Externamente exibia um ar de família Ford, sendo mais equilibrado na versão quatro portas, que se abriam num ângulo mais que suficiente, facilitando o acesso ao seu interior. As lanternas traseiras trapezoidais eram um destaque, com uma única luz de ré à direita e luz de neblina à esquerda, causavam comentários, mas ficou claro que eram suficientes.

    A receptividade do Fiesta no mercado comprovou que a Ford havia cometido um erro.      Por anos ausente da faixa dos pequenos, quando dispunha de um projeto de excelência e que disputava palmo a palmo e com destaque, no acirrado mercado europeu, com os mesmos veículos aqui disponibilizados por suas concorrentes.
    Mas como não há mal que perdure, o Fiesta 95 veio para marcar o inicio de uma história de recuperação e entrada da tradicional montadora na faixa que jamais deveria ter negligenciado.


No ar desde 05/08/02